segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Botulismo, cuidado para não morrer pela boca!



Durante esta semana muito se falou sobre a mobilização da policia de São Paulo para socorrer  um casal e seus dois filhos, que foram vitimas de uma doença muito perigosa chamada Botulismo, o casal e seus dois filhos que moram em Santa Fé do Sul, interior de São Paulo, foi contaminados depois de comerem uma mortadela, foram então levados a Santa Casa(Hospital local), onde foi diagnosticada a doença,  uma grave intoxicação alimentar que precisa ser tratada com um soro específico.

O soro antibotulismo deveria ser dado aos pacientes em, no máximo, seis horas, mas ele estava a 630 quilômetros de distância, como a vida da família dependia do medicamento, o helicóptero Águia da Polícia Militar buscou o material no Instituto Pasteur, na capital paulista e entregou o medicamento no Campo de Marte. De lá, um avião da Polícia Militar decolou rumo ao interior, logrando êxito em sua missão, visto que a família se recuperou bem e já recebeu alta hospitalar.

Mais afinal de contas , o que é Botulismo? É uma doença neuroparalítica grave, não contagiosa, resultante da ação de uma potente toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Há três formas de botulismo:                                                                                                                                                      

O Botulismo alimentar,  ocorre pela ingestão de alimentos contaminados, na maioria dos casos, alimentos em conserva ou feitos em casa, como  exemplos os vegetais, especialmente o palmito, os embutidos, os peixes e os frutos do mar preparados sem respeitar as regras básicas de esterilização.                                                                                                                                             

Botulismo por ferimentos tem como causa lesões traumáticas ou cirúrgicas infectadas pelo Clostridium botulinum e o uso de drogas injetáveis.                                                                                    

E Botulismo intestinal ou botulismo do lactente se manifesta nos primeiros meses de vida, em decorrência da ingestão de esporos do Clostridium, que proliferam no solo ou nos alimentos e liberam toxinas no intestino da criança, nesse caso, a gravidade vai desde problemas gastrintestinais contornáveis até episódios de síndrome da morte súbita.

Os principais sintomas são visão dupla e embaçada, fotofobia (aversão à luz), ptose palpebral (queda da pálpebra), tonturas, boca seca, intestino preso e dificuldade para urinar.

À medida que a intoxicação evolui, o comprometimento progressivo do sistema nervoso se manifesta na dificuldade para engolir, falar e de locomoção. O mais grave de todos os sintomas do botulismo é a paralisia dos músculos respiratórios, que pode ser fatal.

Como os sintomas são muito parecidos com os de pneumonia, as pessoas podem demorar para buscar ajuda médica ou o próprio profissional erra o diagnóstico.
Por ser uma doença com alto índice de morte, é importante procurar o médico no inicio dos sintomas para antecipar o diagnóstico da doença. O tratamento, basicamente, é a aplicação de soro antibotulínico.

A toxina botulínica é a mais potente da face da Terra, não à toa o botulismo é uma doença muito grave que leva à morte em pouco tempo, e as crianças são as principais vítimas da doença porque têm massa corpórea pequena e são mais suscetíveis.
Toxina botulínica

Fontes:
http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1542

Um comentário:

  1. vai se fuder.. eu q vou morrer cuzaum do caralho

    ResponderExcluir